A afinidade com a bola começou quando ainda era criança. Aos sete anos de idade, Marlon Rodrigues Xavier deu os primeiros chutes na escolinha de futebol do Centro Educacional de Futebol Alternativo (CEFA), em sua cidade natal. Lá teve oportunidade de jogar contra Internacional, Grêmio e Juventude, numa semana de amistosos no Rio Grande do Sul. Era ainda um bom atacante e despertou interesse nos olheiros de Caxias do Sul. Assim, partiu para a Serra Gaúcha.

Com apenas dez anos, Marlon disputava a Copa Canoas. Numa partida entre ‘Papos’ e ‘Colorados’, pessoas ligadas à diretoria do Clube da capital perceberam qualidade naquela perna esquerda. Desta forma, somente seis meses depois que desembarcou no Alfredo Jaconi, rumou para Porto Alegre atrás do sonho de se tornar profissional.

“Foi uma situação difícil à época. Eu era muito novo e morava apenas com minha mãe. A distância do restante da família era grande, pois meu pai e minha irmã ficaram em Cascavel. Por outro lado eu sabia que sempre poderia contar com minha mãe, pois ela estava ao meu lado, então isso facilitou minha adaptação. Para ser jogador temos que priorizar algumas coisas e superar as dificuldades”, revela.

Passadas algumas temporadas e boas aparições, uma oportunidade para ser testado na lateral esquerda foi aprovada pela comissão técnica e pelo atleta. Dono de uma raça impressionante, chamou a atenção pela facilidade de atacar em velocidade pelo lado do campo e pela qualidade nos lances de bola parada. Encerrado o ciclo no Internacional, transferiu-se para Santa Catarina, onde continuou fazendo boas apresentações.

“Senti que o futebol seria coisa séria na minha vida a partir de 2014, quando assinei meu primeiro contrato profissional com o Criciúma. Pude perceber que se eu desse o melhor de mim dentro de campo, poderia colher bons frutos e chegar ao grupo principal”, lembra.

No final de 2015, aos 18 anos, recebeu a primeira oportunidade de atuar entre os titulares do elenco profissional do Criciúma. Inspirado em Marcelo e Roberto Carlos, ambos com história na Seleção e Real Madrid, Marlon aproveitou a oportunidade e assumiu a camiseta 6 sem mais sair do time. Em fevereiro de 2016 foi chamado para participar de treinos na Granja Comary, ao lado da Seleção Brasileira Sub-20. Com Tite, cinco meses depois, trabalhou também com o elenco principal, nos jogos diante do Equador e Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, no grupo de apoio chamado para adquirir experiência.

Ficha técnica
Marlon Rodrigues Xavier
Data de nascimento: 20/05/1997
Local: Cascavel/PR
Altura: 173cm
Clube atual: Fluminense/RJ

Clubes
– Juventude/RS (2007)*
– Internacional (2007-2013)*
– Criciúma/SC (2014-2017)

* Categorias de base

Conquistas pessoais
– Top da Bola/SC – Troféu de Bronze ‘Lateral-esquerdo’ do Campeonato Catarinense (2017)
– Top da Bola/SC – Troféu de Prata ‘Jovem Revelação’ do Campeonato Catarinense (2016)
– Top da Bola/SC – Troféu de Bronze ‘Lateral-esquerdo’ do Campeonato Catarinense (2016)

Foto: Diego Carvalho/Aguante

  • Share:

FALE CONOSCO

A Aguante está de portas abertas para recebê-lo.