Longe de ser sucesso nas paradas musicais, a canção número 1 na casa da Família Oliveira dos Santos é recordada em diversos momentos, em especial a cada 25 de dezembro, quando o seu Natalício aniversariava. Aliás, por ele, falecido em 2009, que os demais membros da casa seguem suas caminhadas.

“Meu pai jogava demais. Era amador aqui em Porto Alegre. Ele que incentivou todos nós. Quer que eu cante ou só fale a letra que ele fez? Então anota aí”, revela o caçula de sete irmãos.

Como uma declaração de amor para dona Clodis (‘se escreve Clode, mas ninguém fala certo’), o violão era outro companheiro do patriarca. O refrão que emociona diz assim:

Por toda a minha vida sei que iria me arrepender, se faltasse aquele dia, ao encontro que eu tinha com você./Nem mesmo a chuva que caía na cidade tirou a vontade de me encontrar com você. /Mas eu estive pensando e cheguei a ficar descontente, pois não tinha na mão um presente, para entregar a você./ Mas quando eu te encontrei, radiante de felicidade, compreendi que na verdade, a nossa presença era o maior presente para você./

Para Lincoln Henrique Oliveira dos Santos o tempo passou muito rápido e a responsabilidade, apesar da mocidade, aumentou significativamente. Corria o ano de 2007 e a criança moradora da Vila Mapa, na capital gaúcha, despertava atenção de professores durante as atividades com bola. Do alto dos seus oito anos de idade somente, estudando na Escola Municipal Heitor Villa-Lôbos, no bairro da Lomba do Pinheiro, recebeu o convite para um teste numa conveniada de Viamão, na Região Metropolitana.

“Ali fiz três dias de testes e me colocaram no Grêmio”, afirma.

A velocidade com que a vida lhe apresentou oportunidades condiz com sua desenvoltura dentro de campo. Sempre com a bola colada no pé esquerdo, leva os adversários a dribles e demonstra personalidade acima da média. À frente de sua categoria, acostumou-se com convocações internas para jogar com companheiros mais velhos, até chegar à Seleção Brasileira Sub-15, ainda com 13 anos.

O objetivo de tornar-se profissional do futebol acompanha a maioria das crianças, porém, as dificuldades do meio frustram quase todas. Desta forma, o meia-esquerda carrega a marca da serenidade.

“Eu sei que o sonho de muito moleque da minha idade é vestir a camiseta do Grêmio. Muitos queriam estar aqui em meu lugar e por isso mesmo agradeço por toda base familiar que tenho. Deus me deu esta oportunidade e quero seguir merecedor. É emocionante sair da Vila Mapa, onde nasci, tenho muito orgulho de levar o nome da comunidade, toda Lomba do Pinheiro , meu ambiente, isso dá mais motivação ainda para crescer”.

E crescendo com os conselhos dos mais velhos, mantém a meta proferida pelo genitor, em seu nascimento.

“Meu pai dizia que nasci para ser um jogador de futebol. Para ser um ganhador. Buscar o melhor do Mundo. Luto a cada dia por ele que certamente segue me abençoando. Entro sempre em campo pensando nele e sabendo o que preciso fazer. Meu irmão mais velho me aconselha, fala o que ele errou, para eu não repetir. Tenho outro que joga no Corinthians, então todos nós temos essa base do pai”.

Ao longo da trajetória de camisa 10 às costas, participou de sete conquistas estaduais pelas divisões inferiores que passou. Ousado, pretende ser titular com 17 anos do time principal do Grêmio. Todavia, ainda antes de assinar o primeiro contrato profissional treinou sob comando de Luiz Felipe Scolari. Medo?

“Nenhum. Recebo como motivação. Gosto de ficar depois dos treinos cobrando faltas, me aperfeiçoando, buscando o melhor. Fui muito bem educado pelo meu pai enquanto ele esteve aqui. Sigo com minha mãe que é outra guerreira, meus irmãos juntos, isso tudo me deixa tranquilo para realizar esse sonho. No primeiro contato que tive com o Felipão, num coletivo, ele me pediu para que me movimentasse, arriscasse chutes de fora da área, sem medo de errar. Então é isso que vou fazer. Sei lidar bem com as críticas também. Quero ajudar o Grêmio”, assegura.

No som, quase tudo. Do samba ao rap, passando pelo hip hop. Embora não curta muito o ‘rock pesado’, sabe que o ritmo musical a ditar sua carreira está escrito antes mesmo de 1998. Ainda bem que o seu Natalício não faltou ao encontro com a dona Clode.

Ficha técnica
Lincoln Henrique Oliveira dos Santos
Data de nascimento: 07/11/1998
Local: Porto Alegre/RS
Altura: 177cm
Clube atual: Grêmio

GALERIA DE FOTOS
Flickr Aguante

TODOS OS RELEASES
Lincoln

REDES SOCIAIS
Instagram

Foto: Fernando Martinez/Aguante

  • Share:

FALE CONOSCO

A Aguante está de portas abertas para recebê-lo.