br9

Um cara tranquilo fora de campo, até tímido por vezes, de fala mansa e muito família. Esse foi Bruno Rangel Domingues, nascido em Campos dos Goytacazes, no dia 11 de dezembro de 1981. Pai da Bárbara e Daniel, marido da Girlene se transformava nos gramados. De boa imposição física, o centroavante tinha uma ligação especial com as redes. Artilheiro, se destacava por onde passava, com belos gols e oportunismo nos jogos.

Da base do Goytacaz, clube de sua cidade natal, o menino se profissionalizou em 2002 e ficou no Alvianil até o ano de 2004, quando se transferiu para o rival de município, o Americano. Entre o Estado do Rio de Janeiro e o Pará, onde defendeu três clubes, passou também pelo Nordeste, jogando pelo Baraúnas, do Rio Grande do Norte.

Assíduo leitor da Bíblia, antes de entrar em campo realizava sua oração, em silêncio, mesmo com o vestiário inflamado pela proximidade das partidas. Independente do local, se ajoelhava e conversava com Deus. Evangélico, gostava de escutar música gospel nos momentos de lazer.

A partir de 2010, o crescimento profissional na trajetória do atacante se deu pelo sucesso com as cores do Paysandu, onde foi campeão paraense e goleador na Série C com oito gols, apesar de não conseguir o objetivo do grupo que era subir para a Segundona. Do Norte do país rumou para se tornar uma das importantes figuras no retorno do tradicional Guarani para a primeira divisão paulista. A equipe de Campinas estava na Série A2 em 2011 e com o atleta na equipe, conseguiu o acesso. Na mesma temporada, nova conquista importante na carreira. Em Santa Catarina, pela primeira vez, sagrou-se campeão da Série C pelo Joinville.

Cobiçado pela Chapecoense, ainda passou pelo Metropolitano, onde disputou algumas partidas da Série D. No início de 2013 foi contratado pelo Verdão do Oeste. No Campeonato Catarinense jogou pouco. Contudo, na Série B se firmou entre os titulares e voltou a fazer o que mais sabia, ou seja, gols. De cabeça, perna esquerda, perna direita, pênalti, o camiseta nove viveu seu melhor momento no futebol, atingindo a marca de 31 gols na competição, o que lhe credenciou a ser o maior goleador da história da Série B.

Depois do acesso, desbravou oceano e aportou em Doha, para atuar no Al-Arabi, do Catar, por cinco meses. Mas a saudade dos familiares no Brasil e o curto tempo de contrato, o fizeram optar pelo retorno, ao invés da renovação no exterior. Desta forma, retornou para o Oeste de Santa Catarina, onde novamente defendeu as cores da Chapecoense desde 2014. Com excelentes números, virou o maior goleador da história do Clube, com 81 gols. Ídolo dentro e fora de campo, com atitudes solidárias na comunidade de Chapecó, o eterno camiseta 9 faleceu no dia 29 de novembro de 2016, no trágico acidente aéreo que levava a delegação da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana.

Bruno Rangel, para sempre em nossos corações!!!

Ficha técnica
Bruno Rangel Domingues
Data de nascimento: 11/12/1981
Local: Campos dos Goytacazes/RJ
Altura: 181cm

Clubes
– Goytacaz/RJ (2002-2004)
– Americano/RJ (2005-2006)
– Ananindeua/PA (2006-2007)
– Macaé/RJ (2007)
– Boavista/RJ (2008)
– Baraúnas/RN (2009)
– Águia de Marabá/PA (2009)
– Paysandu/PA (2010)
– Guarani/SP (2011)
– Joinville/SC (2011-2012)
– Metropolitano/SC (2012)
– Chapecoense/SC (2013)
– Al-Arabi/Catar (2014)
– Chapecoense/SC (2014-2016)

Títulos
– Copa Sul-Americana (2016)
– Campeonato Catarinense (2016)
– Campeonato Brasileiro da Série C (2011)
– Campeonato Paraense (2010)

Conquistas pessoais
– Maior artilheiro da história da Chapecoense (81 gols)
–  Top da Bola/SC – Melhor atacante do Campeonato Catarinense (2016)
– Artilheiro do Campeonato Catarinense (2016)
– Maior artilheiro de uma edição de Série B do Campeonato Brasileiro (2013)
– Acesso para Série A do Campeonato Brasileiro (2013)
– Acesso para a Primeira Divisão do Campeonato Paulista (2011)
– Artilheiro da Série C (2010)

GALERIA DE FOTOS
Flickr Aguante

TODOS OS RELEASES
Bruno Rangel

REDES SOCIAIS
Facebook

  • Share:

FALE CONOSCO

A Aguante está de portas abertas para recebê-lo.